Ciência 01 fevereiro 2016
O recordista dos números primos tem 22 milhões de dígitos | Foto: hegemonx/Creative Commons

Foi descoberto em janeiro pelo membro de um grupo, o Gimps, que se dedica a descobrir números primos.

Sim, é verdade, há mesmo caçadores de números primos - para quem nunca foi muito à bola com a matemática convém recordar: são "primos" os números maiores do que um, divisíveis apenas por si próprios e por um.

O projeto Gimps, sigla do 'The Great Internet Mersenne Prime Search', existe há vinte anos e reúne milhares de voluntários em todo o mundo, que se dedicam a encontrar estes números que podem ser úteis à linguagem computacional. 

Nós até tínhamos gosto em escrever-te aqui o número que foi agora descoberto pelo cientista Curtis Cooper, com a ajuda do seu supercomputador, na 'University of Central Missouri (Estados Unidos).

Acontece que o número tem 22.338.618 dígitos, para sermos precisos. Ou seja, segundo cálculos do próprio 'Gimps', precisaríamos de sete mil folhas de papel. E como eles já fizeram esse trabalho, se quiseres ver o número completo consulta a página deles, aqui

É mais fácil explicarmos-te a operação que levou à descoberta: elevou-se o número 2 à potência de 74.207.281 e subtraiu-se por 1. Para não demorar uma eternidade a dizer o novo número, a comunidade matemática deu-lhe uma espécie de nome de código: M74207281.

O anterior recordista dos números primos tinha sido descoberto em 2013, pelo mesmo cientista e tinha cerca de cinco milhões de dígitos a menos.

Vê a entrevista que o cientista deu, por telefone, ao programa 'standupmaths'. E não te esqueças que por cá também temos um programa do género, o Isto é Matemática.

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar