Artes 11 outubro 2016
O monumento é aceso no período entre os aniversários de nascimento e morte de Lennon | Foto: McKay Savage, Steinninn e Erlingsson/Creative Commons

Todos os anos, em outubro, a torre em memória do ex-Beatle John Lennon e a favor da paz mundial acende-se.

Reiquiavique é a capital mundial situada mais a norte do globo, bem próxima do Círculo Polar Ártico. Os islandeses estão habituados a que o céu noturno os brinde com espetaculares auroras boreais.

Desde 2007, há um espetáculo de luz que parte da Terra em direção ao céu. A coluna luminosa, imaginada pela viúva de John Lennon, a artista japonesa Yoko Ono, é um tributo ao cantor que escreveu e cantou 'Imagine', além de um monumento à paz mundial.

Foi batizada com o nome da canção. Chama-se 'Imagine Peace Tower' e fica na ilha de Videy, em frente a Reiquiavique.

A luz azul tem um alcance de cerca de vinte metros e vê-se desde longe. Quem se desloca até ao local pode ver, ainda, inscrita na base, a frase "imaginando a paz" em 24 idiomas e o chamado "poço dos desejos", onde estão depositadas cápsulas com os sonhos de meio milhão de pessoas de todo o mundo, que Yoko Ono recolheu noutro projeto artístico.

O monumento é aceso todos os anos a 9 de outubro, a data em que Lennon nasceu, e permanece iluminado até 8 de dezembro, dia em que o cantor foi assassinado (em 1980). Ilumina o céu noturno islandês, ainda, nas semanas do Ano Novo e do começo da Primavera e em ocasiões especiais.

A torre é composta por vários raios de luz, que atravessam horizontalmente a base do monumento e, ao serem refletidos em espelhos, projetam-se na vertical.

Num mundo em que a paz continua a pertencer ao domínio do sonho, a canção de Lennon permanece atual. Será que um dia 'the world will live as one'?

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar