Ambiente 21 janeiro 2016
Scott Kelly tem feito muitas experiências agrícolas na EEI | Foto: NASA

A primeira flor a nascer no Espaço vai ajudar a NASA a chegar a Marte.

Se pensas que um astronauta nada tem de saber de agricultura ou jardinagem, estás enganado.

Saber cultivar alimentos num contexto de ausência de gravidade parece ser, cada vez mais, obrigação de quem quer explorar outros planetas.

Missões espaciais mais longas, como a ida a Marte, vão depender da capacidade dos astronautas em cultivar a sua própria comida.

O tema ganha relevância quando a ligação à Terra diminui e o período de permanência no Espaço se alarga.

Daí que o projeto 'Veggie' da NASA, que testa o crescimento de vegetais e flores no Espaço, tenha tanta importância. E o nascimento da primeira flor espacial - uma zínia laranja, planta característica do México - não seja um mero 'fait-divers'.

 

A Estação Espacial Internacional (EEI) tem um pequeno laboratório agrícola desde meados de 2014. A primeira experiência foi feita com uma alface e foi bem-sucedida à segunda tentativa.

No início de agosto de 2015, os astronautas da EEI puderam provar o primeiro vegetal cultivado no Espaço, graças à habilidade de Scott Kelly.

Depois do sucesso com a alface, Kelly subiu de nível e tentou fazer crescer uma flor, que é mais exigente do que uma alface, pois é mais sensível a parâmetros ambientais e a características de luminosidade. 

O sucesso da zínia laranja, que desabrochou no passado dia 16, dois meses depois de ser plantada, leva agora a NASA a já ter planos para fazer outro cultivo espacial exigente, mas que pode ser fundamental para futuras missões espaciais: plantar tomates. 

Se te interessas pela ida a Marte vê neste artigo como se vão preparar para a missão os candidatos a 'marcianos'.

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar