Curiosidades 05 fevereiro 2015
Quando se tosse, o ar chega a atingir 160 km/h | Foto: Alexandra Xubersnak/Creative Commons

Lá que irrita, irrita, mas cumpre a sua função: limpar traqueia e brônquios.

Como quase tudo no organismo, a tosse não acontece por acaso. Serve para proteger as vias respiratórias e deixá-las limpas, facilitando a inspiração e a expiração. Digamos que é um ato de higiene corporal mas, ao contrário de tomar banho ou lavar os dentes, não depende de nós. É, tal como o espirro, um reflexo, capaz de expulsar partículas indesejadas.

EU TUSSO, TU TOSSES, ELE TOSSE

Quase um quarto da população saudável tosse quando se levanta pela manhã. Quem fuma, tosse ainda mais. E uma boa percentagem das pessoas com muita idade sofre de tosse crónica. Muitas vezes nem nos apercebemos que tossimos. O reflexo não é exclusivo dos humanos: os animais também tossem. Mas, a principal responsável por essa peripécia respiratória brusca e explosiva é mesmo a que estás a pensar: a constipação. 

AR A 160 KM/H

Não é, no entanto, a única, como sabes. Infeções de garganta ou laringe, inalação de fumo (o tabaco, lá está), bronquite e sinusite, um alimento mal ingerido, são outras causas de tosse. Fazem com que a glote se cerre, o diafragma se contraia aumentando a pressão e fazendo com que, quando a glote se abre de novo, o ar contido nos pulmões saia disparado, projetando-se a cerca de 160 quilómetros por hora!

"BLERGH"

Sim, é a onomatopeia que exprime nojo. É que não é possível falar em tosse sem falar de expetoração e muco. Se a tosse seca (campeã de velocidade, originada sobretudo por uma irritação provocada pela presença de um corpo estranho) não traz extras, a chamada "tosse produtiva", mais associada a estados gripais, vem sempre acompanhada de expetoração. 

A COR AJUDA

A expetoração resulta de muco espesso nas vias respiratórias. Esse muco pegajoso pode ter várias cores, que ajudam a perceber a causa da tosse. O verde indica infeção por bactérias, o amarelo inflamação nas vias respiratórias. Já o fumo, o pó ou a poluição dão normalmente um tom acastanhado à expetoração.  

COMO TRATAR?

Os xaropes dão uma ajuda à resposta natural do organismo, tornando o muco mais fluído e facilitando a sua expulsão. Mas, se não for grave, há outras formas de tratar ou evitar. Deve-se ingerir água (uns dois litros por dia) para ajudar a humidificar as vias respiratórias; evitar locais com fumo; chupar um rebuçado de mel ou ervas também suaviza a garganta (atenção ao mentol, que em vez de aliviar, irrita), assim como um chá quente com mel.

Quando nos constipamos, a mucosidade desce do nariz para a garganta provocando tosse. O problema agrava-se à noite, quando estamos deitados. Neste caso, acrescentar uma almofada pode ajudar a diminuir o irritante coff coff.

e-max.it: your social media marketing partner
Voltar